Café: Mercado físico registra preços de estáveis a levemente mais altos

SAFRAS (02)  O mercado físico brasileiro de café registrou cotações de estáveis a levemente mais altas nesta terça-feira, em dia de poucos negócios. A boa alta do café arábica na Bolsa de Mercadorias de Nova York e do robusta na Bolsa de Londres garantiram suporte aos preços no Brasil, assim como a oferta restrita por parte dos vendedores/produtores. Entretanto, a queda acentuada do dólar mais uma vez atrapalhou melhoras mais sensíveis nos preços, com os compradores usando a moeda americana como motivo para tentar pressionar pra baixo as cotações, naturalmente. No sul de Minas Gerais, o café arábica bebida boa esteve cotado entre R$280,00/283,00. No cerrado mineiro, café bebida boa esteve com preço de R$ 285,00 a R$ 290,00. O café rio tipo 7 na Zona da Mata de Minas Gerais teve cotação de R$ 205,00. Já o conillon tipo 7 em Vitória, Espírito Santo, foi cotado a R$ 166,00
por saca, estável
Nova York
A Bolsa de Mercadorias de Nova York (Ice Futures US) para o café arábica encerrou as operações da terça-feira com preços acentuadamente mais altos. O mercado deu sequência à recuperação técnica da segunda-feira, tendo em vista que na última semana os preços caíram aos níveis mais baixos em quatro meses, acumulando perdas de 700 pontos.
A fraqueza do dólar contra outras moedas deu sustentação às cotações do arábica em NY. O petróleo subiu fortemente, assim como metais preciosos e outras commodities, dando estímulo para o café acompanhar essa movimentação em NY. As informações partem de agências internacionais de notícias. Traders ressaltaram que fatores técnicos e gráficos, com auxílio do desempenho de outros mercados, deram suporte ao café, sem maiores influências diretas de notícias ou fatores fundamentais. Os contratos com entrega em março fecharam negociados a 135,05 centavos de dólar por libra-peso, com valorização de 2,50 cents. A posição maio de 2010 fechou a 136,95 centavos, com alta também de 2,50 centavos.
Câmbio
O dólar comercial fechou em queda de 1,66%, a R$ 1,828 para compra e a R$ 1,830 para venda, na segunda queda seguida, após uma sequência de nove altas. Nesses dois dias, a moeda recuou 2,92%. Durante o dia, a moeda oscilou entre a mínima de R$ 1,828 e a máxima de R$1,854, para venda. No final da manhã, o Banco Central realizou mais um leilão de compra de dólares, com taxa de corte de R$ 1,844. A liquidação será feita na próxima
quinta-feira. As informações partem da Agência Leia.

BM&F fecha com preços acentuadamente altos
A Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F) para o café arábica fechou a sessão com preços acentuadamente mais altos nos contratos. Foram 2.675 contratos negociados no pregão, com giro financeiro de R$ 81,15 milhões e são 20.196 contratos em aberto no momento. Os contratos com entrega em março/10 fecharam cotados a US$ 164,60 por saca de 60 quilos, valorização de 1,60% na comparação com o pregão anterior. Os contratos com entrega em maio/10 encerraram em US$ 168,90 por saca de 60 quilos,  alta de 1,62% na comparação com o fechamento anterior.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s